Espiritualidade Literatura

Os Quatro Componentes da Harmonia

A filosofia taoista defende uma teoria específica que constrói os alicerces daquilo que denominamos como harmonia. De acordo com a doutrina, a harmonia é composta por quatro pilares: estabilidade, relacionamento, humanidade e espiritualidade. 

A estabilidade se refere a busca do homem de possuir um equilíbrio financeiro que lhe permita viver confortavelmente. O relacionamento diz respeito as conexões amorosas e amigáveis que ele nutrirá ao longo de sua jornada. A humanidade implica na utilização de talentos para seu benefício e o do próximo. Já a espiritualidade é enraizada na fé do homem em algo maior e como aquilo pode estar vinculado a todos os pilares que lhe precedem. 

Essa teoria é interessante e muito válida, uma vez que não existe harmonia sem que todos os aspectos de vida estejam coordenados e atuantes. A palavra harmonia remete a uma combinação de elementos, cada qual com sua devida importância, que funcionando simultaneamente, mantém todo conjunto de forma balanceada.

Portanto é impossível ter harmonia, se sua vida financeira corre bem, mas seus relacionamentos vão mal. Se há humanidade em você, mas há também carência de conhecimento espiritual. Não importa que apenas um “mero detalhe” de um dos pilares não esteja resolvido; se todos eles não estiverem devidamente orquestrados e definidos é inverossímil que se atinja harmonia.

Outra reflexão que faço deste princípio é o cuidado com o exagero. Se a pessoa for extremamente rígida consigo mesma em relação a suas finanças, a ponto de não ter tempo disponível para se dedicar a mais nada, ela poderá até manter sua economia sob controle, mas estará abdicando de cuidar dos outros aspectos de sua vida. Outro exemplo é no relacionamento. Se a pessoa se torna viciada em seus relacionamentos, começará a depender sempre do próximo para ser feliz e pode acabar desenvolvendo hábitos questionáveis e autodestrutivos. 

Este ponto de vista pode ocorrer com todos os quatro pilares. Ele indica que, ao mesmo tempo que temos de administrar todas as esferas da nossa vida, também temos de nos atentar a não se apegar a nenhuma delas. Não se apegar não significa ausência de sentimentos e emoções, afinal somos apenas seres humanos. Este conceito quer dizer que não devemos dar mais importância do que aquele aspecto propriamente exige.

Não há uma hierarquia de importância para esses aspectos, conforme explica o livro Segredos do Taoismo, de Igor Teo. Eu concordo em partes. A meu ver, a espiritualidade é o campo mais importante na vida de um indivíduo. É através da manutenção de bases sólidas de fé racional e confiança no desconhecido que se constrói grandes princípios que irão nos guiar através dos outros três aspectos.

Reconhecer que há coisas além do que nossos cinco sentidos podem detectar é um exercício de sabedoria e humildade. A partir dessa esfera da vida consolidada, aí sim poderemos trabalhar nas outras três que, na minha opinião, possuem o mesmo grau de importância.  

1 comentário

  1. Muito boa matéria!
    Concordo com o André que o desenvolvimento da área espiritual é fundamental para desenvolvemos nossa moral, atitudes e atividades equilibradas. Manter o contato contínuo com o Divino, nos coloca na posição adequada de enxergar o mundo de forma mais abrangente e não apenas esta “escola” que estamos vivendo nesta vida.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: